Janeiro 14 2010

Queimam os olhos que choram a dor,

A dor que escava na alma o mais profunda tristeza.

Queima a alma os gritos da tragédia,

Alma que encara a morte.

 

O mundo tremeu...

Caiu no chão o sangue,

As almas perdidas abraçadas numa última esperança.

O choro quando já não há palavra que resista á mágoa.

 

Queimam as vozes que gritam a dor,

A dor que abre no peito o maior desespero.

Desfez-se em pó a mais pura alma,

Perdeu-se para sempre a mais bela vida.

O que resta não chega,

As forças perderam-se nos muros de coragem que caíram.

 

É tempo de dar a mão para a esperança,

 

 

É tempo de chorar ....

 

publicado por Angelique Barros às 21:05

Gosto muito!
O momento é de grande dor.
Mas eu sei que a alma não é pó.
E que há toda uma vida sem pranto, sem dor, sem desgraças como esta!
Essa é a minha esperança e a minha fé.
Nada faria sentido se terminasse daquela forma...
Entendes-me?
Vou passear pelo teu cantinho...
Abraço amigo
Helena Paula Aveiro a 15 de Janeiro de 2010 às 21:36

Pois tal como relatei chorei muito e emociono-me . Fico desolada.
Lindo poema
Gusty
Gusty a 15 de Janeiro de 2010 às 22:14

Lindo poema:)Parabéns..E verdade é muito triste tudo o que esta acontecer pelo Haiti, mais ainda, quando era e é um povo por si só pobre sem recursos nenhuns...A natureza humana é mesmo assim, não escolhe raças, cor, riqueza, ou qualquer tipo de sociedade..
UmPedacinhoDeMiM a 18 de Janeiro de 2010 às 09:52

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


favoritos

Anjo

links
pesquisar
 
Online
blogs SAPO