Dezembro 08 2012

As vezes espetas a faca devagar com toda a tua força bem fundo, destróis os meus sonhos, o céu cai...

Tiras a faca devagar, dói, continua a doer mas eu volto a reconstruir tudo.

As vezes caminhamos juntos de mãos dadas, e eu sonho, acredito na felicidade.

Salto por cima das poças e recolho as pedras para construir o nosso castelo.

Mas tu olhas me nos olhos e desfazes tudo.

Não sei se o vejo, o teu amor, não sei se é o teu amor que eu tenho sentido.

As vezes a faca é tão grande que me atravessa, as vezes ela marca o meu peito....

publicado por Angelique Barros às 00:12

De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


favoritos

Anjo

links
pesquisar
 
subscrever feeds
blogs SAPO